POLUIÇÃO


Poluição: Gerar ou não gerar - eis a questão


Do dicionário Ruth Rocha "o ato de sujar; manchar, corromper, profanar". Essa é a definição de poluição. Mas, mais que conhecer sua definição, é importante ter consciência de que ela existe e quais são suas consequências.
Desde os primórdios da humanidade, nós usufruímos do ambiente em que vivemos, seja colhendo, caçando, plantando ou ainda construindo casas e um emaranhado de arranha-céus aos quais damos o nome de cidade. Desse usufruto porém, nós geramos a degradação do planeta em que vivemos e, na atualidade, a poluição até mesmo do espaço. Para nossa sobrevivência ou para o nosso conforto, não importa; o ser humano é um ser poluidor. Daí a pergunta: "Poluir, então, é inevitável?" Para nós hoje, "civilizados", sim! Estaremos sempre desgastando e modificando o lugar em que vivemos. Mas existem meios, de contornar e controlar essa poluição, e é aí que vemos a participação da Química e dos profissionais da área, que se esforçam para corrigir os danos, através de processos que despoluem, ou de soluções paliativas. E são esses meios que deveriam ser adotados por todos nós, desde eu e você, simples cidadãos, aos donos das grandes indústrias. Medidas que ajudariam na preservação do planeta, mas que no final das contas, mais do que ao planeta, estariam ajudando a nós mesmos. Por isso a necessidade da "consciência ecológica", hoje tão citada, graças ao iminente "colapso do planeta", que num futuro próximo não mais suportará nossa presença usurpadora.
Poluição das águas, do solo, poluição atmosférica, sonora ou visual; apesar de algumas ter sua importância menosprezada, a verdade é que, todas contribuem para a piora da situação. Determinados "tipos" podem nos afetar mais diretamente, ou serem mais "visíveis", porém todas existem de fato, e o que chamamos de "evolução", na maioria das vezes, implica no crescimento desses "tipos de poluição". Agora porém, nós, homens, temos nos preocupado mais com a questão da degradação do planeta, e estamos criando os meios de contorná-la: a reciclagem, os processos de despoluição das águas, a eliminação de substâncias que destroem a atmosfera, o uso do controle biológico, aos invés de agrotóxicos que contaminam o solo, as campanhas contra os diversos tipos de desperdício, novas fontes de energia e etc, contribuem para o que hoje chamamos de "desenvolvimento sustentável", que resumidamente consiste na evolução da sociedade sem grandes danos ao meio ambiente. Evoluir com o mínimo de poluição possível. Utopia ou não, essa deve ser a nossa meta. Visto que, desta forma somente, é que garantiremos a longevidade do planeta. E quando acreditamos que tudo isso não passa de uma grande "baboseira", paremos e pensemos, que não estamos salvando esse planeta, que nem sequer precisa de nós, mas estamos salvando é a nós mesmos, que muito precisamos dele.




*Impactos ambientais causados pela poluição do ar:

a poluição do ar atmosférico causa muitos impactos ambientais ,tanto em escala local e regional,destacam-se a inversão térmica , as ilhas de calor e a chuva acida.
Em escala global (efeito estufa) e a destruição da camada de ozônio.

CHUVA ÁCIDA:

A água da chuva acida é normalmente ácida.Porém, a presença de poluentes no ar atmosférico (acido sulfúrico, ácido clorídrico, trióxido de nitrogênio) torna a água da chuva mais acida ainda.
As regiões desenvolvidas do hemisfério norte, com muitas industrias, grandes cidades e, conseqüentemente, grandes emissores de poluentes,são as mais afetadas pela chuva ácida..Alguns lugares da América do norte, Europa e Japão apresentam índices de acidez muito altos.
Entretanto, os efeitos da chuva ácida atingem lugares situados a centenas de qui8lometros das fontes poluidoras.rios lagos , solos atingidos pela chuva acida tem sua acidez aumentada.os solos podem perder nutrientes ,como,potássio, cálcio.e magnésio,com sérios danos para a vegetação.







*Poluição da atmosfera e destruição da camada de ozônio:


A poluição atmosférica (ou do ar) pode ser definida como a introdução na atmosfera de qualquer matéria ou energia que venha a alterar as propriedades dessa atmosfera, afetando, ou podendo afetar, por isso, a "saúde" das espécies animais ou vegetais que dependem ou tenham contato com essa atmosfera, ou mesmo que venham a provocar modificações físico-químicas nas espécies minerais que tenham contato com ela.
A destruição da camada de ozônio é um importante fator atmosférico
O ozônio como poluente do ar, pode ser extremamente tóxico e perigoso,contribuindo para a formação da chuva acida e do smog.porem o ozônio existente na atmosfera concentra-se nas camadas mais elevadas e age como um “escudo protetor” para a vida na Terra

A camada de ozônio situa-se entre 20 e 60 km de altitude.seu papel consiste em absorver grande parte das radiações ultra violeta,impedindo que elas atinjam a superfície da terra em excessivas quantidades.

Se forem intensificadas, essas radiações podem ocasionar inúmeros problemas aos seres vivos.Entre eles,podemos citar o câncer de pele,a catarata e ao sistema imunoligico do ser humano e de animais.Elas afetam também o plânctons dos oceanos ,responsável pela absorção de 50% das emissões de dióxido de carbono da terra.
É preciso ressaltar, porem que as radiações ultra violeta,na medida certa,são úteis a vida, favorecendo a produção de vitamina D,indispensável ao desenvolvimento dos ossos.
Na década de 1980, constatou-se que a camada de ozônio estava sendo destruída por produtos químicos emitidos em conseqüência de atividades humanas.os grandes inimigos da camada de ozônio são os CFCs.Os clorofluorcabonetos são muito usados em frigoríficos, aparelhos de ar condicionado ,na produção de espuma sintética para extintores de incêndio ,embalagens refrigeradores, aerossóis e outros. Esses gases podem subir a grandes altitudes sem sofrer alterações.Mas ,chagando à estratosfera,rompem–se sob a ação dos raios ultravioleta e liberam cloro,que reage com o ozônio,formando oxigênio comum.Dessa forma, abrem-se verdadeiros “buracos” na camada de ozônio, ameaçando a vida na terra.
O “buraco” na camada de ozônio é maior na Antártida.isso pode ser explicado pelas baixíssimas temperaturas dos pólos e pela pequena movimentação dos ventos nessa região.
Diante dessa ameaça, sessenta paises assinaram, em 1987, o protocolo de Montreal, comprometendo-se a reduzir em 50% o uso de CFC,decidindo-se pelo fim total doa produção ate o ano de 2000.Para os paises em desenvolvimento, a data é 2010.
O Brasil pretende parar de fabricar esse produto ate 2007.Com um consumo de 9500 toneladas de CFC por ano, nosso pais é o terceiro maior consumidor de CFCs no mundo,ficando atrás somente da China e da Índia.









Escrito por química na rede às 04h52 PM
[ envie esta mensagem ]




Principais poluentes e fontes(fórmulas)

POLUENTE:Monóxido de Carbono (CO)
FONTE:Escape de veículos motorizados, alguns processos industriais

POLUENTE:Dióxido de enxofre (SO₂)
FONTE:Centrais termoeléctricas a petróleo ou a carvão fábricas de ácido sulfúrico

POLUENTE:Chumbo (Pb)
FONTE:Escape dos veículos motorizados, centrais termoeléctricas; fábricas de baterias

POLUENTE:Óxidos de azoto (NO₂)
FONTE:Escape de veículos motorizados, centrais termoeléctricas, fábricas de fertilizantes, de explosivos ou de ácido nítrico.

POLUENTE:Oxidantes fotoquímicos - ozônio (O₃)
FONTE:Formados na atmosfera devido a reação de óxidos de Azoto, hidrocarbonetos e luz solar

POLUENTE:Etano, etileno, propano
FONTE:Escape dos veículos motorizados, evaporação

POLUENTE:Butano, acetileno, pentano
FONTE:de solventes, processos industriais, lixos sólidos utilização de combustíveis

POLUENTE:Dióxido de Carbono (CO₂)
FONTE:Todas as combustões





Escrito por química na rede às 03h53 PM
[ envie esta mensagem ]




Poluição por óleo no litoral norte da Bahia

"Navegar é preciso", dizia o poeta português, mas a que preço?"




Desde os primórdios da evolução humana, o homem recorre ao mar utilizando-o para seu desenvolvimento e sustento. No início, era utilizado para a sobrevivência, em que os recursos até então empregados não eram suficientes para impactar, de alguma maneira, o meio ambiente.
Com a evolução do homem e sua sede de expansão, começaram a surgir os primeiros impactos ambientais, principalmente no final do século XIX e início do século XX, com a introdução na navegação marítima dos grandes barcos a vapor, movidos inicialmente a carvão e em seguida a óleo combustível, chegou-se aos grandes motores de combustão interna e grandes turbinas a vapor, o que evidencia a agressão ao meio marinho.
Com o advento dos novos tipos de propulsão, aumentou o tamanho dos navios. Para ter-se uma noção desse crescimento, existem navios que, em uma só viagem, transportam em seus tanques de carga o equivalente ao consumo de dois dias do petróleo necessário para o Brasil inteiro o que totaliza cerca de 1 800 000 barris. 43
Com o aumento do tamanho e a quantidade de navios, avolumaram-se os riscos de acidentes e de agressões ao meio ambiente. Não havia a preocupação em preservar o meio, pois o mar era considerado como um local de infinitos recursos, que depurava tudo que era lançado. A constatação dos grandes acidentes fez com que essas condições passassem a ser repensadas em virtude dos impactos causados ao meio ambiente e que afetam diretamente ao homem.
Com a sociedade exigindo proteção e providências, os órgãos públicos atuaram inicialmente isolados e depois em grupos. Começaram a legislar no sentido de proteger suas áreas e evoluíram até chegar à proteção do meio marinho e de seus recursos, este último é o caput de quase todas as legislações sobre o transporte marítimo.
O petróleo que tantos e inegáveis benefícios traz para a humanidade, quando derramado no meio marinho, passa a ser nocivo a esse meio e causa graves e significantes impactos ambientais negativos. Por diversas vezes, ao abrirmos os jornais, nos deparamos com manchetes, algumas sensacionalistas, chamando a atenção para grandes desastres ecológicos acontecidos nas praias baianas, causando preocupação.
Felizmente, nas praias e manguezais do litoral baiano, ao longo da linha da costa, apesar de serem encontradas pelotas e placas de óleo que causam grande incômodo, com certa constância, ambientalmente não se pode dizer que são desastres ecológicos significativos. Essa conclusão é possível porque nos arquivos dos órgãos e autoridades governamentais não há registros de que, na área de estudo, tenha havido derrames que tenham provocado as famosas marés negras ou grandes mortandades de aves, peixes e crustáceos.
Existem diversas fontes de poluição por óleo e a mais significativa para o caso do Litoral Norte Baiano concentra-se nas descargas operacionais28 oriundas dos navios que trafegam por essa faixa litorânea. Apesar dessas descargas ocorrerem em diferentes distâncias do litoral, e de o óleo sofrer algumas transformações físico-químicas por força das intempéries, este consegue alcançar as praias, por força da resultante dos ventos e das correntes marítimas incidentes neste litoral.
O intenso tráfego marítimo existente em nossa costa decorre do fato de o Brasil localizar-se entre as maiores regiões produtoras de óleo e os maiores mercados consumidores.
Os mecanismos legais internacionais e nacionais que regulam esse tráfego têm-se mostrado pouco eficazes para coibir essas descargas e são, por vezes, até condescendente com alguns casos, pois permitem descarga de óleo para o mar, desde que atendidas as condições previstas na MARPOL 73/78 (Convenção Internacional para a Prevenção da Poluição por Navios).



Escrito por química na rede às 03h12 PM
[ envie esta mensagem ]




Poluição do Solo

É a contaminação do solo por resíduos industriais ou agrícolas transportados pelo ar, pela chuva e pelo homem.
O uso indevido do solo e de técnicas atrasadas na agricultura, os desmatamentos, as queimadas, o lixo, os esgotos, a chuva ácida, o efeito estufa, a mineração são agentes causadores do desgaste de nossa litosfera.
As causas da Poluição do Solo
Na agricultura os inseticidas usados no combate às pragas prejudicam o solo, a vegetação e os animais. O DDT é o mais comum desses inseticidas.
As técnicas atrasadas utilizadas na agricultura como a queima da vegetação para depois começar o plantio. O terreno fica exposto ao sol e ao vento ocasionando a perda de nutrientes e a erosão do solo.
O lixo também tem o seu papel importante na degradação do solo. Devido a sua grande quantidade e composição ele contamina o terreno chegando até a contaminar os lençóis de água subterrâneos. O mesmo acontece com os reservatórios de combustíveis dos postos, pois eles ficam enterrados no solo, correndo o risco de vazamento devido a corrosão do material usado no revestimento dos reservatórios.
A mineração com as suas escavações em busca de metais, pedras preciosas e minerais continua devastando e tornando improdutível o nosso precioso solo.
A imprudência, o consumismo, o desperdício e a ganância humana tratam de prosseguir essa deterioração.
Os efeitos
Os inseticidas quando usados de forma indevida, acumulam-se no solo, os animais se alimentam da vegetação contaminada prosseguindo o ciclo de contaminação. Com as chuvas, os produtos químicos usados na composição dos pesticidas infiltram no solo contaminando os lençóis freáticos e acabam escorrendo para os rios continuando a contaminação.
O gado quando come o pasto envenenado, transmite as substâncias tóxicas para a sua carne e para o leite que vão servir de alimento para o homem.
Dentre as doenças causadas pelo solo contaminado estão a ancilostomose (amarelão), a teníase e verminoses como a ascaridíase (áscaris ou lombrigas) e a oxiurose causada pelo oxiúro.
O lixo acumulado além de destruir a vegetação, contribui para a poluição do ar com o mau cheiro e com a fumaça produzida pela incineração, chegando a contaminar os lençóis de água subterrâneos com a infiltração de lixo tóxico.
O uso indiscriminado do solo traz sérios efeitos como a erosão (é o desgaste do solo) e o aumento da desertificação.
Desertificação
É um processo ocorrido em áreas próximas aos desertos (como no centro da África) ou em regiões semi-áridas (como no sertão nordestino do Brasil). Ocorrem nessas áreas um ressecamento, devido a perda de água pelos processos de evaporação ou escoamento ser superior àquela fornecida pelas chuvas.
A desertificação atual é resultante principalmente da ação humana, que devasta a vegetação nativa por meio de grandes queimadas e introduz plantas rasteiras que não protegem o solo da ação solar e da erosão.
Com o desmatamento o solo fica totalmente exposto ao sol. Como conseqüência disso, ocorre uma contínua evaporação, até mesmo da água presente nas regiões mais profundas. Essa água, subindo para a superfície, traz consigo sais de ferro e outros minerais que se precipitam na superfície formando crostas com o aspecto de ladrilhos.
Essas crostas são impermeáveis contribuindo para a desertificação.
Os cientistas constataram que as excessivas derrubadas das matas influem nos níveis pluviométricos o que ocasiona o desaparecimento de espécies vegetais e animais.
Algumas medidas para solucionar os problemas da Poluição do Solo
· A elaboração de Leis mais práticas e rigorosas que defendam as florestas, as matas e todo o tipo de patrimônio ambiental. Com penalizações severas para as pessoas que continuarem devastando e poluindo o nosso ambiente;
· Elaboração de substitutos para os inseticidas;
· Campanhas educativas que alertem o perigo do uso dos agrotóxicos sem a indicação técnica de um agrônomo especializado;
· Reforma Agrária;
· Divulgação e uso de técnicas avançadas na agricultura como o controle biológico de pragas (técnica que utiliza outros animais que se alimentam daquele que é o agente da praga, sem prejudicar os vegetais e o solo);
· Investimento e melhoria nos projetos de irrigação;
· Financiamentos para agricultura e para o homem do campo, dando-lhe condições para viver e se sustentar no campo;
· Investimentos nos projetos de transposição das águas;
· Participação da população nas campanhas de reflorestamento;
· Saneamento básico para todos;
· Instalação de estações de tratamento e reciclagem de lixo;
· Incentivo para as empresas privadas investirem na coleta do lixo reciclável;
· Campanhas de conscientização da população à consumirem só o necessário, à reciclarem o seu lixo ou pelo menos cooperar com o trabalho de coleta


Escrito por química na rede às 03h08 PM
[ envie esta mensagem ]




Poluição das Águas

É o lançamento ou infiltração de substâncias nocivas na água. As atividades agrícolas, industriais, mineradoras, os esgotos e a intolerância do homem são as principais fontes de poluição das águas.
As causas da Poluição das Águas
Desde a antigüidade o homem já lançava os seus detritos na água, porém, esse procedimento não causava muitos problemas, pois os rios, oceanos e lagos têm o poder de autolimpeza. Depois da Revolução Industrial o volume de detritos despejados nas águas aumentou bruscamente, comprometendo a capacidade de purificação dos rios, oceanos e lagos.
Entre as substâncias despejadas estão os compostos orgânicos, minerais, derivados do petróleo, chumbo e mercúrio , pelas indústrias; fertilizantes, pesticidas e herbicidas, pela agricultura.
A poluição das águas também é causada pelos esgotos das cidades e regiões agrícolas.
Os efeitos
São lançados diariamente 10 bilhões de litros de esgoto que poluem rios, lagos, oceanos e áreas de mananciais .
Os compostos orgânicos lançados nas águas provocam um aumento no número de microrganismos decompositores. Esses microrganismos consomem todo o oxigênio dissolvido na água; com isso, os peixes que ali vivem podem morrer, não por envenenamento, mas por asfixia.
As fezes quando erradamente conduzidas às águas das estações de tratamento podem contaminar os rios e lagos. As fezes acumulam-se na superfície da água, impedindo a entrada de luz. Os vegetais que vivem no fundo dos rios e lagos, como as algas, ficam impossibilitados de realizar a fotossíntese e, conseqüentemente, de produzir oxigênio. Os animais que alimentam-se dessas algas acabam morrendo. Sobrevivem apenas as bactérias anaeróbias que são capazes de viver na ausência de oxigênio. Essas bactérias podem causar males à saúde humana.
Entre as doenças causadas direta ou indiretamente pela água contaminada estão a disenteria, a amebíase, a esquistossomose, a malária, a leishmaniose, a cólera, entre várias outras.
Os oceanos recebem boa parte dos poluentes dissolvidos nos rios e riachos, além do lixo dos centros industriais e urbanos. Em muitas regiões litorâneas, onde isso ocorre, as praias tornam-se impróprias para o banho de mar.
O excesso de material orgânico no mar acabam formando as chamadas "marés vermelhas", que matam os peixes e tornam os frutos do mar impróprios para o consumo.
O vazamento de óleo dos navios petroleiros é outro grave agente de poluição. Anualmente, 1 milhão de toneladas de óleo espalham-se pela superfície dos oceanos causando verdadeiros desastres ecológicos. As manchas negras prejudicam a fauna e a flora marítimas.

*Acidentes
Um dos mais graves acidentes com petroleiros ocorreu no Alasca em março de 1988 com o petroleiro americano Exxon Valdez. O petroleiro chocou-se contra os recifes derramando 40 milhões de litros de óleo no oceano. Vários animais morreram aos milhares e os que sobreviveram ficaram intoxicados propagando os efeitos do acidente. Segundo os cientistas serão necessários pelo menos duas décadas para que o Alasca se recupere e dificilmente serão restabelecidas as condições ambientais anteriores.
Na agricultura, os fertilizantes , os pesticidas e herbicidas são arrastados para os rios com as chuvas. O contato desses poluentes com o solo ou com a água podem contaminar os lençóis freáticos.

*Algumas medidas para solucionar os problemas da Poluição das Águas
· A existência de Leis mais rigorosas que obriguem as indústrias a tratarem seus resíduos antes de lançá-los nos rios e oceanos. Penalizações para as indústrias que não estiverem de acordo com as Leis. No caso de reincidência o seu fechamento é inevitável;
· Investimentos nas áreas de fiscalização dessas indústrias;
· Ampliação da rede de esgotos;
· Saneamento básico para todos;
· Investimentos na construção de navios mais seguros para o transporte de combustíveis;
· Melhoramentos no sistema de coleta de lixo;
· Implantação de novas estações de tratamento de esgotos;
· Campanhas publicitárias, buscando a explicação de técnicas de saneamento para a população carente;
· Campanhas de conscientização da população para os riscos da poluição;
· Criação de produtos químicos mais seguros para a agricultura;
· Cooperação com as entidades de proteção ambiental.



*COMBATE A POLUIÇÃO ATMOSFÉRICA:

As reduções da poluição atmosféricas têm sido motivas de preocupação da maior parte dos paises.Apesar dos esforços e da legislação criada para esse fim, a tarefa não é fácil.Requer altos investimentos e uma efetiva participação da população
O poder das transnacionais, grandes poluidoras, também é um enorme obstáculo para que esse objetivo seja alcançado. Porem, uma serie de medidas pode ser tomada para melhorar a grave situação apresentada pela grande quantidade de poluentes que há no mundo.Entre elas, podemos citar:
·Instalação nas fabricas de dispositivos (catalisadores) para retenção de poluentes

·Utilização de tecnologias alternativas de energia, que diminuem a poluição e cujos resíduos possam ser reaproveitados.

·Aplicação de catalisadores em todos os automóveis novos, visando reproduzir ao máximo a emissão de fumaças e gases, alem de diminuir a quantidade de chumbo e enxofre nos combustíveis.Essas medidas poderão reduzir entre 70 e 90% a poluição do ar provocada por veículos motorizados.

·Obrigatoriedade de inspeções periódicas em todo os tipos de veículos automotivos no que respeitam aos níveis de poluição atmosférica e sonora.

· Substituição de alguns produtos químicos industriais perigosos, como, por exemplo, os que tem destruído a camada de ozônio.

Todas essas medidas trazem custos insustentáveis para as empresas em funcionamento.Mas as novas indústrias podem ser orientadas para se instalar segundo essas normas.
De um lado, temos o interesse econômico das empresas; de outro ,o meio ambiente.Encontrar a formula de conciliar os interesses do empresário com necessidade de respeitar o meio ambiente e o ser humano tem sido a meta dos que pretendem obter o desenvolvimento sustentável no séc XXI.








Escrito por química na rede às 03h05 PM
[ envie esta mensagem ]




Gráficos

*Poluição e aquecimento global


Superinteressante, ano 14, n. 12. São Paulo, Abril/2000.
Galileu, ano 9, n. 105 (Encarte). São Paulo, Globo, 2000.


IPCC (Intergovernmental Panel on Climate Change), 2003.


IPCC (Intergovernmental Panel on Climate Change), 2003.




Escrito por química na rede às 03h01 PM
[ envie esta mensagem ]




Entrevista com um profissional da área

Entrevistado: Mônica de cássia Souza Campos
O que faz: Bióloga do CETEC Setor de Recursos da Água.

*Quais são os tipos de poluição mais comum nas águas?

Os tipos dependem das características do agente poluidor. Assim, existe a poluição de origem orgânica, por exemplo, aquela provocada pelo lançamento de matéria orgânica presente em esgotos não tratados das cidades; ou ainda, de origem química, quando provocado por substâncias químicas, como metais pesados ou outros elementos comuns principalmente nos esgotos de origem industrial. Além destas pode existir a poluição térmica, provocada pela água de refrigeração de usinas nucleares que modificam as características naturais dos cursos de água. Ou mesmo a poluição provocada pelo lançamento de fertilizantes e pelo uso de agrotóxicos que são transportados pelas chuvas até os corpos de água. Os materiais transportados pela lixiviação dos solos e pela erosão também representam um tipo de poluição das águas e contribuem para o aumento dos sólidos em suspensão, ou aumento da turbidez que implica em uma diminuição da transparência da água e suas conseqüências para o fitoplâncton e toda a cadeia trófica.

*Em quais locais pode ser observado maior poluição?Por que?

Próximos aos aglomerados urbanos, devido ao lançamento de esgotos não tratados nos rios, ou em áreas agrícolas devido ao uso de fertlizantes N,P K ( nitrogênio, fósforo e potássio) que aceleram a eutrofização dos ambientes aquáticos , ou próximos a área de garimpo devido à contaminação das águas pelo uso do mercúrio ou em cursos de água que sofrem a dragagem de seus leitos para a exploração de areia e ou ainda, em áreas de mineração devido ao carreamento dos rejeitos para os cursos de água. Também nas áreas de pastagem, sem a cobertura natural dos solos, mais susceptíveis a ocorrência de focos de erosão ( voçorocas) há o transporte de sólidos para os rios.

*Quais as causas mais freqüentes da poluição?

A poluição quase sempre está ligada a alguma atividade de origem antrópica, ou seja relacionada ao homem: despejos domésticos, atividade agropecuária, mineração, etc.

*O que pode ser feito para impedir a poluição?

Tratar devidamente os esgotos urbanos e industriais; preservar a cobertura vegetal natural dos solos, evitar o uso descontrolado de insumos agrícolas, tais como pesticidas, fertilizantes, etc.

*Quais as medidas que podem ser tomadas para os lugares já poluídos?

A melhor maneira de evitar ou diminuir a poluição é cuidar das causas da poluição ou seja tratar o problema nas fontes poluidoras. Por exemplo, de nada adianta tentar a despoluição da represa da Pampulha se os esgotos domésticos e industriais provenientes do município de Contagem que chegam até lá não forem devidamente tratados.
Se a carga poluidora de origem orgânica, for interrompida, ou não for excessiva, um rio pode com o tempo e ao longo de seu percurso se autodepurar em função do fenômeno de reaeração mecânica das águas provocada pela correntezas. Entretanto o que ocorre na maioria dos casos é que a carga poluidora supera a capacidade assimilativa do rio.

*Qual o papel do governo?

Fiscalizar e multar os poluidores além de mobilizar e conscientizar os diferentes setores usuários da água através da formação das agências e comitês de bacias hidrográficas.

*De que forma a população pode colaborar, tanto na prevenção, quanto na recuperação de áreas já poluídas?

Participando dos comitês de bacias e cobrando pelo direito de manutenção da qualidade das águas dos rios. Evitando o desperdício e o lançamento de substâncias que possam prejudicar a qualidade dos recursos hídricos. Preservando as nascentes e áreas de recarga de aqüíferos. Evitando o desmatamento e todas as ações que busquem a preservação do meio ambiente.

*Quais os processos químicos utilizados?

Existem processos químicos tais com aqueles usados nas ETEs ( estações de tratamento de esgotos) e outros como reaeração mecânica, dragagem de sedimentos, etc.

*É possível um desenvolvimento sustentável ou isso não passa de uma utopia?

Acredito que sim.



Escrito por química na rede às 02h20 PM
[ envie esta mensagem ]




Curiosidades


· Capacete e Máscara
Em algumas cidades, os ciclistas já necessitam de proteger-se contra a poluição atmosférica do tráfego. Tecnologias como máscaras faciais é que podem remediar as consequências desse impacto humano. Prevenir, agindo diretamente na "causa", excesso de veículos nas ruas e estradas, é bem mais difícil!

· Alfaces temperadas com chumbo
"O trânsito de 12 mil veículos por dia numa estrada, representa uma liberação de chumbo de 170kg/ano a cada quilômetro. Uma análise realizada na França revelou que as alfaces e couves cultivadas na beira da estrada, apresentam maior índice de chumbo do que em outras regiões."

· Um bebê = 25 toneladas de lixo
Do nascimento à morte, um brasileiro produz, em média, 25 toneladas de detritos. Tendo em vista que a família média brasileira é composta por 4 integrantes, cada "lar doce lar" gerará nada mais nada menos que 100 toneladas de lixo. Esses detritos, trazem um grande transtorno na vida de muitas pessoas, que perdem tudo, por causas das enchentes, que em grande parte deve-se à acumulação de lixo nas áreas de escoamento de água, como os bueiros. Atualmente esse lixo é um indicador da economia do país; quanto mais o Brasil cresce, mais sua população consome, e logicamente, mais gera detritos; além disso a situação se agrava com a criação das "facilidades modernas" como os objetos descartáveis. Não estamos perto de alcançar os EUA, que é uma verdadeira fábrica de lixo, mas já passamos a União Européia. Desse forma é que um bebê brasileiro, pequena criatura, produz, ao final de uma semana de vida, o equivalente, em volume, a 4 vezes o seu tamanho!

. Lixo: é todo e qualquer resíduo proveniente das atividades humanas ou gerado pela natureza em aglomerações urbanas. Comumente, é definido como aquilo que ninguém quer. Porém, precisamos reciclar este conceito, deixando de enxergá-lo como uma coisa suja e inútil em sua totalidade. Grande parte dos materiais que vão para o lixo podem (e deveriam) ser reciclados.

A produção de lixo vem aumentando assustadoramente em todo o planeta. Visando uma melhoria da qualidade de vida atual e para que haja condições ambientais favoráveis à vida das futuras gerações, faz-se necessário o desenvolvimento de uma consciência ambientalista.

.Lixo produzido: A quantidade de lixo produzida diariamente por um ser humano é de aproximadamente 5 Kg.  
* Se somarmos toda a produção mundial, os números são assustadores.
* Só o Brasil produz 240 000 toneladas de lixo por dia.
* O aumento excessivo da quantidade de lixo se deve ao aumento do poder aquisitivo e pelo perfil de consumo de uma população. Além disso, quanto mais produtos industrializados, mais lixo é produzido, como embalagens, garrafas,etc.

.Reciclar: Porque reciclar é 15 vezes mais caro do que jogar o lixo em aterros.

  Nos países desenvolvidos como a França e Alemanha, a iniciativa privada é encarregada do lixo. Fabricantes de embalagens são considerados responsáveis pelo destino do lixo e o consumidor também tem que fazer sua parte. Por exemplo, quando uma pessoa vai comprar uma pilha nova, é preciso entregar a usada.  


Uma garrafa plástica ou vidro pode levar 1 milhão de anos para decompor-se. Uma lata de alumínio, de 80 a 100 anos. Porém todo esse material pode ser reaproveitado, transformando-se em novos produtos ou matéria prima, sem perder as propriedades.  

Separando todo o lixo produzido em residências, estaremos evitando a poluição e impedindo que a sucata se misture aos restos de alimentos, facilitando assim seu reaproveitamento pelas indústrias. Além disso, estaremos poupando a meio ambiente e contribuindo para o nosso bem estar no futuro, ou você quer ter sua águ racionada, seus filhos com sede, com problemas respiratórios.





Escrito por química na rede às 02h12 PM
[ envie esta mensagem ]




Questões de múltipla escolha

1-O "efeito estufa " é um fenômeno onde o calor irradiado pelo Sol, é retido pela a atmosfera, graças à partículas sólidas, vapor d'água, e principalmente, poluentes tais como o dióxido de carbono, cuja fórmula é CO₂. Qual o nox de ambos elementos (carbono e oxigênio), respectivamente?

a)-4; +6
b)+4; -2
c)+2; -2
d)-2; -6

2-O ozônio, componente da conhecida "Camada de Ozônio ", hoje tão danificada graças à emissão de poluentes destruidores como os CFCs (CLOROFLUORCARBONETOS), é o alótropo de qual substância?

a)O₂
b)CO₂
c)SO₂
d)CO

3-Todos os fatores abaixo estão diretamente relacionados ao fenômeno "Ilhas de Calor", exceto:

a)o asfalto das cidades
b)o número elevado de veículos em operação
c)agrotóxicos e pancadas de chuva
d)concentração de prédios e escassez de áreas verdes


RESPOSTAS: 1- b / 2- a / 3- c




Escrito por química na rede às 02h03 PM
[ envie esta mensagem ]




Glossário

*DDT(DICLORODIFENILTRICLOROETANO):
que foi inventado em 1874 por um químico de Estrasburgo. O DDT pertence a um grupo de compostos muito complicados que contém cloro associado a hidrogênio e carbono, são os chamados hidrocarbonetos clorados.
O DDT é utilizado na destruição d insetos domésticos, contra as pragas da lavoura, combate aos mosquitos combate aos mosquitos transmissores de malária e outras doenças epidêmicas. Ele vem sendo notificado todos os anos em todo o mundo como causador de envenenamento e isto ocorre principalmente pela sua aplicação sem os necessários cuidados e também por ingerir legumes e verduras que o contém, desta forma ele vai se acumulando no organismo humano até atingir a dose tóxica.

*METAIS PESADOS:
São aqueles elementos da tabela periódica classificados como metais mas que possuem uma particularidade, uma densidade maior que os demais; geralmente maior que 6 g/cm³. São alguns deles: ferro, cobre, manganês, mercúrio, chumbo, cádmio...

*PLÂNCTON:
foi definido por Hensen, em 1887; é resumidamente os organismos animais e vegetais que são arrastados com o movimento da água.
Fitoplâncton: algas unicelulare

*OZÓNIO:  do Gr. ózo < ozein, exalar cheiro
s. m.,

gás azulado, que é uma forma alotrópica (O3) do oxigénio (O2), com um cheiro penetrante característico e que se encontra na atmosfera impedindo que os raios ultravioletas da estratosfera cheguem ao solo, protegendo a Terra das radiações.

buraco do —: região da camada de ozono, situada sobre a Antárctica, onde existe uma redução daquele gás em 30% devida à acumulação de gases industriais, e cuja consequência directa é a filtração deficiente das radiações ultravioletas, de onde derivam outras graves consequências.

*ATMOSFERA:

do Gr. atmós, vapor + sphaîra, esfera
s. f.,

camada gasosa que envolve a Terra;
o ar, o espaço em que respiramos.

*LITOSFERA:

s. f.,

a parte sólida da Terra, constituída pelos continentes, ilhas e fundos oceânicos.

*CATALISADOR:

adj. e s. m., Quím.,
substância que tem a propriedade de acelerar ou retardar a velocidade de uma reacção química sem se alterar no decorrer deste processo;
o que provoca a catális


Escrito por química na rede às 02h02 PM
[ envie esta mensagem ]




Bibliografia

*Enciclopédia ilustrada FOLHA. Folha de são paulo
*Missão terra: o resgate do planeta. melhoramentos
*Livro geografia, de Lúcio Marina e Tércio,editora ática.Págs de 169 a 182
*Superinteressante, ano 14, n. 12. São Paulo, Abril/2000.
*Galileu, ano 9, n. 105 (Encarte). São Paulo, Globo, 2000.
*IPCC (Intergovernmental Panel on Climate Change), 2003.

Sugestões de sites relacionados ao tema está em "outros sites",ao lado direito da página.

Fale com a gente!!
julianaoliverbh@hotmail.com



Escrito por química na rede às 01h54 PM
[ envie esta mensagem ]


[ ver mensagens anteriores ]


 



Meu perfil
BRASIL, Sudeste, Mulher, de 15 a 19 anos, Gabriela(14),Juliana(20),Raquel(33)Renata(34),Ana(3),thayná(41),sara(36)
Histórico
  12/09/2004 a 18/09/2004


Outros sites
  Tudo sobre poluição
  GPCA-meio ambiente
  Poluição
  Poluição da Água Subterrânea
  Poluição
  Poluição Ambiental
Votação
  Dê uma nota para meu blog